"Eu te recebo de pés descalços: esta é minha humildade e esta nudez de pés é a minha ousadia..."(Clarice Lispector)

domingo, 25 de setembro de 2011

Acupuntura no Tratamento do Esporão de Calcâneo

O esporão de calcâneo é uma exostose (crescimento ósseo anômalo) que se origina no ponto de inserção da fáscia plantar na tuberosidade sub-calcânea.A melhor identificação deste tipo de exostose se faz pelo nome de esporão subcalcâneo, para diferenciá-lo do esporão retrocalcâneo, que se forma na inserção do tendão de Aquiles.

A etiologia não é definida, mas alguns fatores predispõea sua formação como os desvios posturais, a obesidade e infecções.

A sintomatologia básica é o quadro de dor na região inferior / lateral do calcâneo, o que impede, de forma muitas vezes severa, o caminhar normal. A dor se manifesta mais intensa principalmente pela manhã, ao acordar e colocar o pé no chão, ou ao iniciar a deambulação, após permanecer sentado por algum tempo. A ocorrência de fasciteplantar concomitante é freqüente, o que leva o paciente a apresentar dor em toda parte inferior do pé.

A existência de esporão de calcâneo assintomático (sem dor) é possível. O aparecimento de sintomatologia dolorosa pode ser desencadeado por trauma.


Rotineiramente nos deparamos com pacientes que apresentam esporão de calcâneo e referem resultado insatisfatório com tratamento convencional (medicamentoso e fisioterapia) para alívio da dor.

Realizamos tratamento com acupuntura utilizando agulhas e moxabustão * em pontos fora de meridianos principais, localizados no calcâneo. Os resultados são altamente satisfatórios com melhora acentuada da DOR (acima de 80%) percebida pelo paciente já na primeira sessão. O curso de tratamento é curto (2 a 3 sessões).

* Técnica que utiliza a queima da moxa (Artemísia vulgaris) sobre a agulha que se encontra inserida no paciente.
(texto:http://www.acupunturaniteroi.com.br/esporao.htm)

domingo, 3 de abril de 2011

SOBRE A QUESTÃO DO USO DE BRINCOS E PIERCINGS


Origem do hábito de se usar brincos - Na antiga China os príncipes se casavam com meninas entre 12 e 13 anos. As jovens esposas eram praticamente crianças e seus ovários ainda não estavam amadurecidos para gerar filhos. Por essa razão, sacerdotes que praticavam Acupuntura introduziam uma agulha de ouro no pavilhão da orelha para amadurecer as gônadas. O fato de as pequenas princesas aparecerem em público com aquele adereço na orelha despertou a vaidade das demais mulheres, que passaram a imitá-las, e o brinco virou moda.
Vale ressaltar que, no início, a agulha era colocada por sacerdotes que conheciam os efeitos provocados por aquele objeto de metal no organismo das jovens esposas. Com o passar do tempo o uso de brincos foi se popularizando e hoje é usado de forma indiscriminada e nas mais variadas regiões do corpo auricular (orelha). Estes objetos cruzam certas zonas de força e podem provocar distúrbios orgânicos dos mais variados. A perfuração com metais pode interromper ou acelerar o fluxo energético em determinadas regiões do corpo e provocar enfermidades graves.
Por vezes, a pessoa coloca um ou vários brincos e passa a sentir sintomas que antes não sentia, sem se dar conta de que isso é resultado do uso, em região inadequada, desse objeto perfurante.
Se você já decidiu colocar piercing ou outro adereço qualquer, pense na possibilidade de consultar um especialista no assunto, um acupunturista que saiba o ponto que não lhe trará riscos à saúde. Aliás, ter noção de Acupuntura é indispensável para um bom aplicador de piercings. 
( texto retirado da internet :www.motivacao.org/blog/121)

Quem sou eu

Minha foto
Conforto e Equilíbrio - podologia e Acupuntura